Educação Socioemocional

Com a missão de gerar, socializar e aplicar conhecimentos, para ser referencial positivo na educação, na cultura e na informação, contribuindo ao desenvolvimento, à cidadania e à qualificação de pessoas, a Fundação Educacional Machado de Assis investe continuamente em um ensino que desperta valores e direciona às escolhas da vida.
Desde o ano de 2007, A FEMA trabalha o desenvolvimento socioemocional no âmbito escolar. “Em um tempo que pouco se falava sobre isso, já fortalecíamos nosso ensino na busca de desenvolver habilidades socioemocionais. A FEMA foi a primeira escola da região a adotar a metodologia, que ajuda os alunos a se tornarem mais focados e mais resilientes”, explica a Diretora da Escola Técnica Machado de Assis, Mônica Gasparetto.
Com o propósito de firmar e reforçar tal compromisso, a fim de formar uma geração saudável, proativa e criativa, a FEMA tem se ocupado na busca de programas que somem neste trabalho. “Tais iniciativas melhoram os índices de aprendizagem, aprimoram as relações interpessoais e as habilidades cognitivas e, consequentemente, aumentam a participação da família na formação integral dos alunos”, completa a Diretora Mônica.
Diante dos avanços nas mais diversas áreas do conhecimento, a escola FEMA está sempre se modernizando e projetando novidades. Como Centro de Educação Transformadora, evidencia esse compromisso e oportuniza uma aprendizagem que fortalece o relacionamento humano.

Conheça aqui as principais ações e projetos que a Instituição desenvolve neste sentido.

A Escola da Inteligência (E.I.) é um programa educacional que objetiva desenvolver a educação socioemocional no ambiente escolar. Fundamentada na Teoria da Inteligência Multifocal, elaborada pelo Dr. Augusto Cury, a metodologia promove, por meio da educação das emoções e da inteligência, a melhoria dos índices de aprendizagem, redução da indisciplina, aprimoramento das relações interpessoais e o aumento da participação da família na formação integral dos alunos. Todos os envolvidos – professores, alunos e familiares – são beneficiados com mais qualidade de vida e bem-estar psíquico.

Os alunos da FEMA estão entre os mais de 200 mil alunos de escolas de todo Brasil que são contemplados por este programa de educacional mundialmente reconhecido por sua eficiência e eficácia em seu propósito.

Formação de professores do Programa “O Líder em Mim”

Direção, coordenadores e professores da Escola Técnica Machado de Assis (FEMA) participaram do treinamento do programa O Líder em Mim (OLEM). A formação, que aconteceu no dia 11 de fevereiro, foi ministrada pelo consultor Cesar Rinaldi, da empresa SOMOS Educação.

Na oportunidade, os professores refletiram sobre a Implementação OLEM Internacional: Transformação do Aluno e da Escola. Também identificaram as áreas que precisam de crescimento, bem como revisaram os paradigmas, princípios e práticas do programa com fidelidade.

A equipe farol, que participou do encontro, é responsável pelo desenvolvimento do programa na Instituição. Entre as principais atribuições está a construção de uma cultura de liderança nas salas de aula e em toda a escola.

O Líder em Mim na escola FEMA

Desde 2017, a FEMA trabalha o OLEM com os alunos em sala de aula. O Líder em Mim foi desenvolvido pela Franklin Covey Co., nos EUA, baseado no consagrado livro “Os 7 Hábitos de Pessoas Altamente Eficazes” e adaptado à realidade brasileira para uso em escolas de nível básico, sendo oferecido com exclusividade no Brasil pela Somos Educação.

 

O processo de coaching, aplicado ao universo da educação, é realmente extraordinário e ajuda tanto professores como alunos a atingir suas metas, a solucionar problemas e a desenvolver novas habilidades. Por isso, a FEMA oferece, a partir deste ano, o Coaching Educacional.

Um novo trabalho será ministrado pela professora Bruna Hartmann, pedagoga, kidcoach formada pela Rio Coaching, e educadora parental formada pela Discipline Positive Association – USA. “O coaching educacional dá suporte ao crescimento pessoal do aluno e do professor. É um processo de aprendizagem e desenvolvimento de competências comportamentais, e emocionais, direcionado à conquista de objetivos e obtenção de resultados”, detalha Bruna.

A proposta abrangerá os alunos e professores da Educação Infantil ao 3° ano do Ensino Médio. Aos alunos será oferecido a Jornada das Emoções, que tem o propósito de nomear e de reconhecer cada emoção, para agir com mais assertividade e administrar sentimentos de forma saudável.

Já com os professores da Educação Básica, será ofertado encontros de formação a fim de conferir maior qualidade de vida no trabalho e na vida pessoal. “A proposta é trabalhar ferramentas que elevem o nível de atuação dos professores, inovando a forma de fazer educação, potencializando a performace em sala de aula e dando o suporte necessário que eles precisam”, completa.

“Sabemos o quão importante são os professores na formação de todo ser humano. Esses benefícios, com certeza, se refletem em sala de aula e promovem um ambiente muito mais favorável ao ensinar”, destaca a diretora Mônica Gasparetto. O primeiro encontro já foi realizado no dia 25 de maio.

Ter inteligência emocional favorece as relações com os demais e consigo mesmo, melhora a aprendizagem, facilita a resolução de problemas e favorece o bem-estar pessoal e social.

Santa Rosa - Novembro/2019

Bate-papo auxilia alunos nos Desafios da Adolescência

 

Grande parte da adolescência é vivida durante o período escolar, logo, a escola possui um grande papel nessa fase da vida. O aluno frequenta a escola, compartilha suas alegrias, questiona valores e começa a construir o seu projeto de vida. Marcada por transformações, desde físicas até emocionais, a fase simboliza a passagem entre a infância e a idade adulta.

Por isso, a Escola FEMA, preocupada com o turbilhão de perguntas e com os desafios da adolescência, proporcionou a alguns alunos do Ensino Médio um Bate-Papo, que aconteceu no Mosteiro da Transfiguração. Como é passar por essa fase? O que fazer no futuro? O que levarei dessa fase? Esses foram alguns dos questionamentos feitos pelos professores organizadores do encontro: Rochelli Colossi Ziembowicz, orientadora educacional; Elvis Farias, professor do componente curricular de Educação Socioemocional; e Juliane Colpo, psicóloga.

“Uma oportunidade única de ouvir nossos alunos. Os questionamentos são reflexo do aprendizado que eles já têm, mesmo que pareça uma grande dúvida é todo um conhecimento já adquirido”, ressaltou Rochelli, orientadora educacional da Escola FEMA.

“A FEMA não busca somente ajudar quando as coisas estão difíceis. É uma escola que se importa com o aluno, um lugar que a gente se sente muito bem. Sempre tem gente disposta a te ajudar, desde professores, funcionários e professores. É mais que uma Fundação, são nossos amigos”, ressaltaram os participantes.

Assista o vídeo produzido pela FEMA sobre este incrível Bate-Papo clicando aqui.