BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO

Reconhecido pela Portaria Ministerial n° 771, de 24 de março de 2004, do Ministério da Educação e do Desporto, publicada no DOU n° 59 – seção 1 em 26 de Março de 2004 e renovado o reconhecimento pela Portaria Ministerial nº 737, de 30 de dezembro de 2013, do Ministério da Educação, publicada no DOU n°253 – seção 1, de 31 de dezembro de 2013 e Portaria Ministerial 270, de 03 de abril de 2017, publicada no DOU nº 65 – seção 1 de 04 de abril de 2017, com 100 vagas anuais, em funcionamento no turno da noite.

Coordenador: Me. Adm. Anderson Pinceta CRA RS – 033407

e-mail: administracao@fema.com.br

Telefone: 55 99182-7727 –  3511-9100

Características do Curso

Titulação: Bacharel em Administração
Vagas: 100 vagas anuais, sendo 50 vagas para o 1º semestre e 50 vagas para o 2º semestre.
Duração: 4 anos (8 semestres)
Carga Horária: 3.000 (três mil) horas

Histórico

O Curso de Administração das Faculdades Integradas Machado de Assis está fundamentado na história da região em suas exigências. Desde a sua concepção, o Curso de Administração foi agente de transformação na comunidade local e regional. O curso tem contribuído com a formação de profissionais habilitados ao exercício consciente de sua profissão. Durante a sua trajetória, o Curso manteve-se em constante adaptação ao contexto econômico e social, com o objetivo de adequar o seu currículo e ação pedagógica às exigências do mercado e da sociedade. A ação pedagógica precisa estar orientada para o atendimento das demandas sociais que atualmente centram-se na busca de pessoas preparadas para o convívio harmônico e cooperativo dentro das organizações.

As Faculdades Integradas Machado de Assis estão inseridas na área de abrangência da 17ª Coordenadoria de Educação do Estado do Rio Grande do Sul são que é composta pelos seguintes municípios: Alecrim, Alegria, Boa Vista Do Buricá, Campina Das Missões, Candido Godoi, Doutor Mauricio Cardoso, Giruá, Horizontina, Independência, Nova Candelaria, Novo Machado, Porto Lucena ,Porto Mauá, Porto Vera Cruz, Santa Rosa, Santo Cristo, São Jose do Inhacorá, São Paulo das Missões, Senador Salgado Filho, Três de Maio, Tucunduva e Tuparendi.  As políticas que as Faculdades Integradas Machado de Assis adotam para seu desenvolvimento administrativo e pedagógico, contemplam de forma pontual sua missão, seus objetivos, suas metas e seus princípios. Todas as políticas são declarações que orientam a tomada de decisão, que visam o progresso da Instituição, dos docentes, dos discentes e da comunidade em geral. As empresas necessitam de profissionais que saibam compreender as questões científicas, técnicas, sociais, econômicas e financeiras, em âmbito nacional e internacional e nos diferentes modelos de organização, que apresentem pleno domínio das responsabilidades funcionais envolvendo apurações, auditorias, perícias, arbitragens, noções de atividades atuariais e de quantificações de informações financeiras, patrimoniais e governamentais, com a plena utilização de inovações tecnológicas e, que revelem capacidade crítico-analítica de avaliação, quanto às implicações organizacionais com o advento da tecnologia da informação.

Objetivo Geral do Curso

Contribuir na formação de futuros profissionais com condições de desempenhar as atividades inerentes à Administração com foco no Empreendedorismo, desenvolvendo competências e capacidades frente às transformações nos mercados, contribuindo com a competitividade e sustentabilidade exigida pelas empresas.

Objetivos Específicos

A viabilização do objetivo geral se dará através dos seguintes objetivos específicos:

  • Criar condições conceituais e técnicas para a compreensão da importância da visão e do raciocínio estratégico na definição e implementação dos princípios básicos da administração e gerência;
  • Oportunizar estratégias de formação profissional que o levem a pensar e repensar o contexto geral dos negócios no mercado nacional e internacional, articulados com o desenvolvimento sustentável, a ética e responsabilidade social, e atuando com princípios de renovação e atualização constante, ensejando confiança, cooperação, ética nas relações interpessoais e empresariais;
  • Possibilitar o conhecimento, a compreensão e as formas de utilização, no dia-a-dia dos instrumentos e das técnicas modernas de gestão e de administração;
  • Criar condições para adoção de uma atitude pessoal de autocrítica permanente, de modo que a formação proposta e as novas formas de procedimentos decorrentes sejam uma constante na vida profissional e no ambiente das organizações;
  • Oportunizar ao(s) acadêmico(as) a elaboração e execução de planos de desenvolvimento, visando melhoria na qualidade de vida e sobrevivência das organizações no contexto global, e estimular o espírito empreendedor;
  • Entender o papel estratégico da Administração na definição para os mais diferentes tipos de organizações;
  • Incentivar a adoção de novas atitudes e práticas de novos comportamentos que possibilitem a transferência do aprendizado para o desenvolvimento grupal no âmbito das organizações;

Acesso ao Curso

O acesso ao curso de graduação da Faculdade se dá por meio de processo seletivo semestral e, na remanescência de vagas, por um processo seletivo continuado. O ingresso dos acadêmicos é feito através do processo de seleção publicado em Edital envolvendo as modalidades do Processo de Seleção e Processo de Seleção Continuado; aproveitamento do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e Transferência.

O processo seletivo do curso tem por objetivo selecionar os candidatos para o limite de vagas disponíveis. As inscrições para o processo seletivo são abertas através de Edital, no qual constam os cursos oferecidos pela Instituição e respectivo número de vagas; os prazos de inscrições; a documentação exigida para a inscrição; os critérios de classificação e desempate, e demais informações úteis, de acordo com a legislação.

A periodicidade do processo seletivo é semestral e as vagas oferecidas para cada curso são as autorizadas pelo Conselho Nacional de Educação. O conteúdo abrangido pelo processo seletivo é compatível com o do ensino médio, sem ultrapassar este nível de complexidade, articulando-se com os órgãos normativos dos sistemas de ensino.

A classificação obtida dentro do número de vagas disponíveis é válida para a matrícula no período letivo para o qual se realiza o processo seletivo, tornando nulo os seus efeitos, se o candidato classificado deixar de requerê-la ou, em fazendo-o, não apresentar a documentação exigida, dentro dos prazos fixados.

Cabe ainda ressaltar, que a IES está cadastrada no Programa Universidade para Todos (PROUNI) e que acadêmicos diplomados em outros cursos podem ingressar sem processo seletivo desde que haja vagas.

Perfil do Egresso

O curso de Administração da FEMA com formação específica em empreendedorismo e inovação visa formar profissionais com sólidos conhecimentos sobre as teorias da administração, postura ética, capacidade de reflexão e de raciocínio lógico sobre as organizações para provocar e conduzir mudanças que contribua para o desenvolvimento das organizações e das pessoas que a integram, por meio de uma postura empreendedora com ênfase na inovação e nas relações interorganizacionais.

O profissional formado em Administração desenvolverá habilidades e competências para atuar nas diversas áreas da administração, bem como empreender em negócios de terceiros ou no seu próprio negócio. Ainda poderá atuar como facilitador, por provocar mudanças, orientar as pessoas, estimular a mudança de atitudes e comportamentos e a renovação da cultura organizacional.

Além disso, o bacharel em Administração será capaz de desenvolver projetos direcionados à inovação e empreendedorismo com vistas à continuidade e ao crescimento das organizações

Horário:
Horário 2/2020

Cronograma Atividades2 2020

Atividades Complementares

Estágio Supervisionado

Entende-se por estágio supervisionado o desempenho de atividades relacionadas com a execução de trabalho prático, nos quais serão aplicados os conhecimentos ministrados nas disciplinas que compõem o currículo do Curso. O Estágio supervisionado de cada aluno é fixado em 200 horas e projeto de estágio 80 horas, onde o aluno só poderá realizar após ter cursado com aprovação e apresentando o Projeto de Estágio de 60 horas que integra ao Estágio Curricular Obrigatório. As áreas para o Estágio supervisionado podem envolver diferentes problemas e situações que dizem respeito a área de Comércio Exterior, tanto no plano teórico como no prático-aplicado. A supervisão do estágio é desenvolvida pelo coordenador com o auxílio de professores orientadores lotados na IES. Com o auxílio do professor orientador o acadêmico receberá os elementos técnicos indispensáveis para o desenvolvimento do seu estágio, além de, periodicamente, acompanhar os relatórios e demais atividades dos estagiários. A apresentação do relatório final obedece às normas da ABNT e de orientações editadas e distribuídas pela Coordenação de Curso e pelo professor orientador.

Confira o regulamento aqui.

Formulário – Aceite do Orientador

Atividade Integradora

Confira o regulamento aqui.

Núcleo de Práticas Administrativas e Contábeis

O Núcleo de Práticas Administrativas e Contábeis tem o objetivo de oportunizar ao acadêmico um ambiente para que possa praticar as teorias estudadas na academia, por meio da interação com as empresas, entidades, produtores e a comunidade, com intuito de atender as demandas referente a gestão, projetos de viabilidade, marketing, custos, layout, departamento de pessoal e a contabilidade. Dentre as atividades disponibilizadas, destaca-se o Escritório de Práticas Contábeis Administrativas (EPCA), em funcionamento desde outubro de 2014. A equipe de trabalho é formada por dois professores (Augusto Rieger Lucchese e João Antônio Cervi), Mestres e especialistas nas áreas de atendimentos, auxiliados por acadêmicos dos cursos de Ciências Contábeis e Administração.

Serviços oferecidos:

  • Consultoria sobre ferramentas de controle e de gestão, sobre estudo de layout, gestão de pessoas e de custos;
  • Consultoria para realizar plano de marketing e para elaborar projetos de viabilidade;
  • Serviço de folha de pagamento, emissão de guias dos encargos sociais;
  • Atendimento gratuito à população esclarecendo dúvidas e prestando orientações sobre assuntos da área contábil e fiscal;
  • Declarações de imposto de renda – DIRPF;
  • Informações sobre dados cadastrais de pessoas físicas – CPF;
  • Informações sobre dados cadastrais do CNPJ;
  • Emissão de Certidões PF e PJ;
  • Levantamento da Situação Fiscal da Pessoa Física;
  • Agendamento On-line para PF e PJ junto a RFB;
  • Informações sobre isenções Tributárias – Pessoa Física e Jurídica;
  • Elaboração de encaminhamento de informações junto aos entes públicos;
  • Informações gerais ITR;
  • Atendimento à demanda de cálculos periciais judiciais e extrajudiciais do NPJ;
  • Formalização do Microempreendedor Individual (MEI) e assistência fiscal e contábil em seu primeiro ano de existência;
  • Consulta e orientação frente às demonstrações contábeis e declarações fiscais obrigatórias às pessoas jurídicas do terceiro setor;
  • Atendimento Contábil e Fiscal a entidades sem fins lucrativos.

Público-alvo:

  • Pessoa física;
  • Produtor rural;
  • Empreendedor individual;
  • Entidades filantrópicas;
  • Parcerias com instituições financeiras.

Horário de Atendimento: Segunda a sexta-feira 13h 30 min às 17h. Local: Rua Santos Dumont, nº 860, Centro, Santa Rosa, RS, ao lado da Unidade I. Prof. Anderson Pinceta – Coordenador do Núcleo de Práticas Contábeis.

Avaliação do MEC

Com a finalidade da melhoria da qualidade do ensino, o Governo Federal instituiu, pela Lei 10.861, de 14 de abril de 2004, o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, objetivando assegurar o processo nacional de avaliação das instituições de educação superior, dos cursos de graduação e do desempenho acadêmico.
A avaliação acontece por três instrumentos: a Avaliação Institucional, a Avaliação dos cursos de graduação e o ENADE. Este último, o Exame Nacional de Avaliação do Desempenho do Estudante, é componente curricular obrigatório a todos os cursos de graduação e a participação dos acadêmicos é condição prévia ao registro no histórico escolar da situação regular junto ao ENADE.
A FEMA efetua as inscrições dos estudantes dos cursos avaliados, como ingressantes ou como concluintes, e o INEP constitui, por amostragem, os participantes do ENADE. Faz parte da prática da FEMA divulgar o ENADE aos discentes, ressaltando, com explicações minuciosas, a importância e a obrigatoriedade da participação dos acadêmicos selecionados no exame, a fim de conscientizá-los adequadamente.

Disponível em: http://emec.mec.gov.br/emec/consulta-cadastro/detalhamento/d96957f455f6405d14c6542552b0f6eb/MTg0Mg==/9f1aa921d96ca1df24a34474cc171f61/MTYz 
Acessado em: 08/06/2020
* Informações do Relatório da Comissão de Avaliadores do Ministério da Educação para visita “In Loco”.

Avaliação FEMA

As avaliações da aprendizagem e do desempenho escolar são feitas por disciplina ou por módulos, dependendo do projeto pedagógico de cada curso, incidindo sobre a frequência e o aproveitamento das atividades e dos conteúdos ministrados em cada um deles.
A frequência às aulas e a participação nas demais atividades escolares são direitos dos alunos aos serviços educacionais prestados pela Instituição e são permitidas apenas aos alunos regularmente matriculados, nos termos do contrato de prestação de serviços educacionais assinado entre as partes.
Independente dos demais resultados obtidos, é considerado reprovado na disciplina, o aluno que não tenha obtido frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) nas aulas e nas demais atividades programadas, após as avaliações regulares ou os processos de recuperação.
É dado tratamento excepcional para alunos amparados por legislação específica, sendo-lhes atribuídos, nesses casos, como compensação das ausências às aulas, exercícios domiciliares supervisionados, com acompanhamento docente, segundo normas estabelecidas pelo Conselho de Administração Superior – CAS.
O aproveitamento escolar é avaliado por meio de acompanhamento contínuo do aluno e dos resultados por ele obtidos, sejam nas provas escritas, nos trabalhos de avaliação de conhecimento, nos exercícios de classe ou domiciliares, nas outras atividades escolares ou nas provas parciais.
Compete ao professor da disciplina ou ao Coordenador do Curso, quando for o caso, elaborar os exercícios escolares, sob forma de provas de avaliação e demais trabalhos, bem como julgar e registrar os resultados.
Os exercícios escolares e as outras formas de verificação do aprendizado, previstos no plano de ensino da disciplina, sendo aprovadas pelo órgão competente, sob forma de avaliação, visam à aferição do aproveitamento escolar do aluno.
A verificação e o registro da frequência em diário de classe são da responsabilidade do professor e, seu controle, para todos os efeitos legais, caberá à Secretaria Acadêmica das Faculdades, nos termos do presente Regimento Unificado.
Compete ao professor da disciplina elaborar e julgar, de forma pedagogicamente adequada, as atividades avaliativas definidas no projeto pedagógico do respectivo curso, assim como, de acordo com o determinado no presente Regimento Unificado.
As avaliações seguem regulamento próprio que pode ser acessado aqui ( RES. CAS 32/2019).