TRABALHO VOLUNTÁRIO

O trabalho voluntário, como o próprio nome sugere, é um trabalho sem remuneração, em que o voluntariado dedica seu talento e tempo para ajudar outras pessoas. É uma ação que não necessita de um determinado grau de escolaridade ou idade, o que importa é ter boa vontade e responsabilidade com a área de interesse.

Um ponto muito importante usado como referência para diferenciar um trabalhador voluntário é a inexistência do vínculo empregatício, pois não há o elemento da subordinação. Também existem diferenças no grau de comprometimento no trabalho voluntário. Alguns podem praticar apenas uma vez, outros podem tratar o trabalho voluntário como uma rotina por sentirem a necessidade de ajudar constantemente.

É importante ressaltar que o trabalho voluntário não deve ser praticado com o pensamento da satisfação própria e, sim, pensar no bem-estar do próximo. Há diversas áreas que necessitam de auxílio de trabalhadores voluntários como, por exemplo, creches, asilos, hospitais, associações que ajudam animais abandonados, entre outros. Aqueles que não têm tempo livre para ajudar, podem fazer doações de brinquedos, ferramentas de trabalho, roupas ou dinheiro.

O trabalho em cada local é muito específico. Nos hospitais, são realizadas brincadeiras para descontrair o ambiente, leitura de livros com os voluntários fantasiados, pinturas, desenhos, colagens, músicas e jogos. Exemplo disso, são os voluntários que criaram os “Médicos da Alegria” que têm como objetivo tirar o clima de tristeza mesmo que por um instante, são palhaços que se vestem de médico ou médicos que se vestem de palhaço e trazem alegria não só para os pacientes, mas para todo o hospital.

Em creches, as atividades, na maioria das vezes, são de entretenimento como leitura, brincadeiras, jogos, desenhos, atividades que estimulem o desenvolvimento das crianças. Em casas de repouso, há, por muitos idosos, o sentimento de abandono. Assim, as atividades são os diálogos com os pacientes e/ou atividades domésticas.

Em associações que ajudam animais abandonados, pode-se auxiliar em ocorrências, com local para manter os animais, cuidando deles até serem adotados, fazendo campanhas para arrecadar ração e medicamentos, limpeza de canis e organização de feiras de adoção. Em Santa Rosa, existem muitas ONGs e que necessitam de ajuda. Basta procurar informações para auxiliar.

Há dois tipos de voluntariado. O voluntário educativo que significa transmitir valores como cidadania e solidariedade pela prática social, não se tratando de caridade, mas da busca por soluções de problemas de toda e qualquer ordem como: social, educação, transporte, habitação, cultura, lazer e ambiental. Existe também o voluntário empresarial que está relacionado a programas de apoio à ação voluntária dentro das empresas.  A organização da disposição para o voluntariado ocorre, neste caso, entre empregados e dirigentes, muitas vezes, com a ajuda de familiares, fornecedores, distribuidores, clientes, parceiros de negócios.

O importante é compreender que a mobilização das pessoas deve acontecer de forma espontânea, estimulando o envolvimento em causas de interesse coletivo.

 

Ana Laura Werle Justen

Regina Elisa Spielmann Batt

Alunas de Gestão de Recursos Humanos – FEMA

Profª Janice Walter

Mestra em Desenvolvimento – Professora dos Cursos de Gestão de Recursos Humanos, Gestão da Tecnologia da Informação e Ciências Contábeis – FEMA